segunda-feira, 18 de junho de 2007

dita e dura

[acho que é um pouco continuação da postagem anterior...porque a voz suástica é um dos elementos do anacronismo que acontece..]
companheiros:acham que estamos vivendo uma outra época (pra começar,"companheiros"é a mais anacrônica das palavras,nesse sentido esquerdista anos 60/70),acham que a ditadura ainda existe (não disse que não há ditadura,muito pelo contrário,mas agora há bastantes ditaduras,não há uma "convergência maligna"como era antigamente),acham que devemos nos rebelar contra o "inimigo".que inimigo?há inimigos,ou até pior,pseudoamigos...vide serra!ha,faça-me rir!ele quer se fazer de protetor da autonomia das universidades estaduais e outras coisas mais.demagogia pura!cinismo!fascista! (estão vendo?calorosa,os discursos inflamados...).
na verdade,o que é importante sobremaneira compreender é que não somos mais a turma do bem,não é um maniqueísmo tão simplório assim.
a diretoria acadêmica (DAC) da unicamp foi ocupada hoje pelos estudantes,após uma assembléia geral.na assembléia,falávamos em código.claro que não dá para falar abertamente sobre as "manobras"dos estudantes,mas pairava um clima meio "os polícia tão ouvino".eu votei na assembléia. e não sou uma mártir só porque eu dei o meu voto;pra mim era um dever,sou cidadã comum,uma adolescente que pode ser comparada aos adolescentes na época da ditadura,mas no que tange aos sonhos e ambições,à energia e vontade de tomar uma atitude,etcoetera.eu disse comparação,e não uma analogia política (sem simplificar,mas na maioria dos aspectos),que é o que acontece.pára!não adianta mais...todos somos inimigos.

2 comentários:

thaís disse...

vivemos a era das lamentações.
lamentamos por tudo - tudo que é consequência dos atos passados, presentes e dos que virão.
todos somos inimigos porque assim nós impusemos a realidade em que vivemos.
já leu admirável mundo novo, do huxley?
ele fala sobre um novo mundo - que não deixa de ser uma visão daquele 1984, a era do grande irmão.
ele visualizou o que seriam os anos posteriores - ou os que vivemos agora : a era dos homens máquinas, da realidade plástica, da dominação manipulatória sem a mínima contestação.
você escreve bem :}
e quanto a assembléia, concordo com tudo o que você disse!
vamos à luta!

Lais Mouriê disse...

adorei o sonhos de cetim! :)

Bjos, fofa! :*