segunda-feira, 9 de julho de 2007

teatro do absurdo

é patente como as certezas estão em xeque (e em cheque)ultimamente.um mundo cada vez mais fugaz,cada vez mais niilista e cada vez mais imaterial,lembrando da famigerada frase de marx,"tudo que é sólido se desmacha no ar"(e lembrando de um livro que meu professor falou,sobre a "modernidade líquida"do zygmunt bauman).
hoje em dia,se temos algo mais prático e rápido,é justamente para ficar com tempo..de fazer mais coisas.não estamos de fato nas relações (como falamos na aula,também),há a incomunicabilidade e tudo está "fora de contexto",ou melhor,absurdo.
temos inclusive a noção de que,pegando fragmentos de livros e afins,estamos acumulando conhecimento,mas efetivamente nem temos conhecimento profundo sobre uma coisa que seja.que seja!no quesito de "material",não mais pegamos em jornais e sujamos as mãos,não mais mais lemos o livro-lemos fragmentos na internet-,e poucas pessoas ainda têm as fotos pra pegar,sentir;a grande maioria tem em seu computador.até pessoas são banalizadas,efêmeras,perecíveis num sentido muito mais amplo do que simplesmente "mortais".
fizemos esses dias uma paródia da peça de inonesco lembrando de britney spears, mas na verdade esse absurdo de ionesco e o niilismo de büchner,por exemplo,está latente hoje,com o mundo parodiando e parafraseando si mesmo;

ubu rei morto pela burguesia
woyzeck-o popstar
leonce e lena e a questão do aborto
a cantora careca-a história de britney spears
as cadeiras (mexa-as)
esperando em seu carro importado godot

absurdo!
BOTECO
BUTECO
BOTEQUIM
BOTIQUE.

5 comentários:

subby disse...

tem toda razão.. o mundo parecia maior não eh mesmo?
e as coisas poderiam ser tão melhores se a gente desse o devido valor..
confesso q estou em falta...esse texto me deu algumas cutucadas.. um exemplo.. o caso das fotos.. a verdade é que realmente prefiro não tê-las soh no computador, mas eu confesso que sou acomodada e poderia fazer mais.

é uma pena que muitas coisas no seu texto eu não conheça.. minha "vasta" experiência de 16 anos de vida me limita.

ainda assim, percebe-se.. você é muito inteligente.

beijos!

Cáritas disse...

Em mais uma tentativa...
:)

Eduardo C. disse...

É, é. Acho que as fotos que podemos tocar e derrubar uma lágrima encima são bem melhores. Tanto que guardo comigo as fotos da família, para sempre. Qualquer dia levo meu fotolog numa reveladora e mando imprimir!


(ps.: você foi adicionada nos meus links)

yara b . disse...

ainda tenho fotos que podem ser tocadas - e que me tocam ainda mais - grazadeus!

Mariana disse...

Laureta: sempre pertinente;
Sempre cult..=pp

sempre pra sempre!

Mas tem razão....seu post fez os dias da Dias fazerem mais sentido...