sexta-feira, 29 de junho de 2007

a anti-heroína latino-americana

ai,ai.por que a gente adora um vilão?não,a palavra não remete necessariamente ao feudalismo hahahahaha (ok,só eu ri),se bem que os senhores feudais eram vilões,na acepção moderna da palavra..mas isso são reflexões impertinentes.
a questão é:torcida pro bandido (do dicionário,"pessoa sem caráter")?o mau da história?
cansados do romantismo,cansados do maniqueísmo;até mesmo porque hoje ficou tudo tão relativizado..as consequências norteiam o indivíduo,geralmente.e como os vilões são charmosos!
hitchcock disse que a aparente simpatia dos anti-heróis é o que mais assusta.é isso!(não,aposto que vocês pensaram que eu ia discorrer sobre a simpatia dos vilões,mas mais do que isso,"anti-herói"foi o que me chamou a atenção)explico:na sociedade moderna,até o romantismo não é absoluto,e a maioria das pessoas já se cansou dos bonzinhos porque são cristalizados,não adianta fazer a pessoa só boa(olha aí os conceitos de stanislavski...ai,tô com saudades das aulas cênicas!mas vou voltar semana que vem...);todo mundo tem o seu lado venom (pegaram?),às vezes.depende.depende de vários fatores.
mas sim,o charme e estilo nos vilões...oh boy!norman bates,em "psycho",mia wallace em "pulp fiction",alex em "a clockwork orange"...tem bastantes,só citei alguns que eu lembrei...bad good boys! na minha história o vilão mais recente foi meu carro...ah,ok.
quando a bia falcão se dá bem no final da novela e o povo brasileiro gosta,não é porque somos coniventes com o "crime",como alguns moralistas quiseram pregar.é sim que estamos inseridos numa época em que não há mais inocência e até ideologias ficam balançadas.isso não quer dizer que uns contos de fadas não fazem a gente sonhar mais...mas que é bom torcer pela bruxa,é.

7 comentários:

yara b . disse...

alex delarge, hannibal lecter, norman bates, lex luthor, o coringa, darth vadder, o coiote, o tom - ou o jerry? -, o zeca urubu - ou o pica-pau? -, aquele que não se pode pronunicar o nome...

ah, e dadinho é o caralho, meu nome é zé pequeno!

Letícia disse...

carvonete! :P

_canhota alinhada à direita. disse...

...
ah.acho que vivemos em uma época que finalmente os limites entre bem e mal estão se fundindo.
mia wallace pra mim,por exemplo, nao é uma vilã...eis a prova de que os conceitos de maldade a atualidade estão em grande oscilação.
mas confesso, o sadismo do vilão é algo que me cativa rs.

beatrix kiddo em kill bill,por exemplo, nunca será uma vilã para mim...mais eis sua postura/sadismo/frieza típicos de um vilão.

thaís disse...

sabe o que mais me atrai num vilão?
a incrível capacidade inteligível que eles desenvolvem geralmente.
eles são de uma singularidade/peculiaridade/inteligência fora do comum.
isso chama a atenção da pessoas: o saber fazer-dizer-pensar.

beijo, garota! :}

Eduardo C. disse...

isso me lembrou uma música, e eu não lembro que música é. dashusdhuasduh

Ni disse...

o mais gostoso de ler o seu blog é que parece um diário...
e às vezes a gente se perde na sua cabeça!

um beijo, loira!

Ni disse...

o mais gostoso de ler o seu blog é que parece um diário...
e às vezes a gente se perde na sua cabeça!

um beijo, loira!